Brasil, qual o teu negócio?

By Letícia
Realmente, qual seria o "negócio" desse país? Anda difícil de entender...

Esses dias, enquanto eu fazia alguém sabe o que em uma casa lotérica, notei que havia um barril grande e azul com alguns dizeres derivados de "Ajude Santa Catarina"... logicamente era um barril de doações... 
Então, entrou uma senhora e colocou várias roupas de criança dentro desse barril e entrou na fila da lotérica...
Até aí tudo bem, até eu que sou eu estou no pique pra mandar coisas pra lá... mas então aconteceu algo tipo... inacreditável...
Uma mulher entrou na lotérica acompanhada de um menino pequeno, enfiou a mão no barril e começou a examinar as roupas...
- Olha, roupa de nenê, roupa de nenê!
Deu pra notar que eram as roupas que a senhora havia doado há pouco... e a mulher estava recolhendo o que ela queria.

Sabe, isso não me deixou com sentimentos legais... por mais que essa mulher estivesse mesmo precisando, será que não haviam outras milhares de pessoas desabrigadas e sem "roupas de nenê" pra vestir? Tudo bem, não podemos dizer que o país caga dinheiro e todo mundo pode doar um pouco pra quem ta pior agora, mas putz! Essa me deixou realmente chocada.

E é esse negócio do Brasil que eu não entendo, será que só podemos pensar em nós mesmos? será que não podemos realmente pensar no outro, o pessoal de SC está morrendo de fome, muita gente sem casa, sem o que vestir e as pessoas que não estão precisando tanto assim fazem questão de sugar o pouco que os que realmente necessitam têm...

E outra coisa que reparamos com esse incidente de SC é que as pessoas só vão ajudar quando o negócio é sério, quando algo, por algum motivo, toca o bolso delas (porque tocar o coração já não é vantagem), aquela mulher que pegava roupas pode ter precisado de ajuda, mas o negócio do Brasil é esse, é só ajudar se for mais que extritamente necessário!
Sem falar de empresas que fazem doações só pra fazer marketing, esse sim não é só o negócio do Brasil, é o negócio do mundo!


Oi, gentê!
hehe, meu nome é Lyh e eu nunca sei me apresentar, xD
Sou namorada do PCN e amiga da Kah, e vim pra encher um pouco o saco de vocês! Hahaha!
Beeijos (;
Tchau! xD
 

9 comments so far.

  1. Fabio 17 de dezembro de 2008 02:03
    esse eh o nosso brasil,

    e os cara da loterica, pq nao fizeram nada?
  2. Fabio 17 de dezembro de 2008 02:03
    afinal, ela estava roubando...
  3. Bãd 17 de dezembro de 2008 02:13
    Este comentário foi removido pelo autor.
  4. Bãd 17 de dezembro de 2008 02:14
    Este comentário foi removido pelo autor.
  5. Bãd 17 de dezembro de 2008 02:16
    Gente, doação não é a solução!
    A base deve ser sólida, pra que não precisemos fazer caridade (com execeção do caso de SC, já que trata-se de uma fatalidade; não do resultado de um sistema bambo).

    Mas como uma medida imediatista, diante de tantas irregularidades de percurso, é válido.
  6. Antonio | Brazilian | 15 y.o. 17 de dezembro de 2008 02:16
    Que triste isso/ Eu sempre me sinto mal em horas como essa... Isso é furto de qualquer forma e um insulto. Aquela mulher, ao invés de estar procurando urnas de doação, poderia estar procurando um emprego, uma casa pra fazer faxina, um quintal pra lavar, uma instituição beneficiente.
  7. Abel 17 de dezembro de 2008 03:02
    Concordo em parte, realmente em situações de maior mobilização emocional é mais fácil promover ações transformadoras.

    Porém, só é mais fácil pela satisfação envolvida. Vivemos em uma sociedade coercitiva, você é punido se ultrapassa o sinal vermelho, mas não é gratificado se obedece as leis de trânsito.

    É assim sempre, na escola, no trabalho, em família. Precisamos mudar tais mecanismos regulatórios. Além, claro, do comodismo, do sentimento infantil de que a responsabilidade é do outro, pois assumi-la impõe mudarmos nossas ações mais ínfimas.

    Mas, o aquecimento global ta aí, sobrará oportunidade para exercitarmos tais capacidades.

    Abçs,
    Abel
  8. Hugo Henrique 17 de dezembro de 2008 15:43
    Falou tudo!!
    Nem precisa complementar nada!
    Vi, faz pouco tempo em alguns blogs falando bem das pessoas pois estavam ajudando o povo de santa catarina e postei um comentario parecido com a sua postagem!

    Parabéns! Falou de um ponto importantíssimo...
    Muitos ajudam, mas muitos se aproveitam da desgraça alheia!
  9. Fernanda 23 de dezembro de 2008 23:38
    Pois é... De todas as características do Brasil, acho que é a que me deixa mais desolada, pois dela derivam os piores defeitos: incapacidade de pensar que os menores atos têm conseqüências. Sim, existe o Brasil que ajuda, o que é comovente. Mas este também tem seus respectivos defeitinhos: jogar papel no chão, não ligar para pequenas infrações, para uma ultrapassadinha no trânsito, para um focozinho de dengue no quintal. O Brasil é o país de pequenos e grandes "depois-a-gente-vê"...

Something to say?