O Terminal

By PCN

As pessoas crescem, mudam, ficam adultas, ganham mais responsabilidades. Com ele não seria diferente. Depois de quase duas décadas morando com os pais, ele enfim teria que tomar seu próprio caminho agora.

Arrumou suas malas, escolheu roupas e livros. Decidiu que iria comprar um notebook, uma pessoa como ele não poderia se manter desconectada por muito tempo. Passou a separar fotos e relembrar grandes momentos de sua vida, que apesar de não ter sido muito longa, já garantia boas histórias.

No fundo de sua gaveta viu algumas “cartinhas de amor” que recebera de sua eterna ex-namorada. Como eles eram bobos! Lembrou-se das brincadeiras, dos beijos as escondidas, dos tempos de criança. Sentiu saudades.

Tudo pronto, partiu para o terminal. Lá estavam todos os seus amigos e parentes, todas as pessoas mais importantes da sua vida... Menos ela. Com um sorriso (que naquele momento lhe pareceu falso), se despediu de todo mundo. Naquela hora a única pessoa que realmente importava, não estava lá.

Sentindo-se vazio, subiu no ônibus. Só conseguia pensar em como tudo tinha terminado, suas tentativas frustradas de reaproximação, seus erros fatais. Sentiu raiva, se sentiu sozinho. Viu que independente do caminho que fosse seguir, nada mais faria sentido agora.

Em uma ultima olhada pela janela, ele viu: Cabelos loiros, olhos azuis como o mar, pele clara. O grande amor da sua vida não tinha se esquecido dele, afinal. Mas, como numa cena de filme, o ônibus deu a partida...

... E tudo que ele pode ver depois disso tudo foi um aceno de despedida, com palavras que ele não conseguiu ouvir, mas que não sairiam da sua cabeça nunca mais.



.........

Não conto verdades, conto histórias. Meu blog e meu twitter acabaram se tornando uma extensão de mim. É o meu espaço, o meu mundo, onde eu crio e faço o que quiser. Porém percebi que eu crio muita coisa e não tenho vontade de postar no Twitter e nem aqui. Minhas pequenas "pílulas literárias" não tinham lugar, até hoje!

http://papeis-em-pilulas.tumblr.com/ - Pretendo atualizar com freqüência. Sou novato, não tenho experiência, mas aos poucos eu pego o jeito. Espero que gostem!
 

7 comments so far.

  1. Ma 14 de novembro de 2010 18:52
    Tadinho :S
    é tão chato se sentir sozinho estando no meio de um monte de gente neh? rs

    bom.. sou sua seguidora no tumblr (até parece q num seguiria neh haha)
    ;*
  2. Karla Hack 14 de novembro de 2010 19:12
    Tem horas que o timing parece escapar e se nos resta presenciar o desfecho de uma falta de ação ou jogo do destino....

    Bela postagem.
  3. Macaco Pipi 14 de novembro de 2010 19:15
    poo
    me deu uma idéia agora
    pra filme
    isso
  4. Jamerson Izaque Widller 14 de novembro de 2010 19:20
    gostei.
    um pouco clichê mas tah legal.
    valeu
  5. SiD 14 de novembro de 2010 19:32
    Bacana

    http://batbugigangas.blogspot.com/
  6. Laranja Jack 15 de novembro de 2010 14:47
    coisas da vida... seria dramático se ele não tivesse a internet. hehehe
  7. kéh_Lyne 16 de novembro de 2010 00:31
    está de parabéns moço.
    Seu blog está maravilhoso, e os seus textos fantásticos.
    boa representação.
    continue assim.
    beijos

Something to say?