Uma série. Uma vida.

By PCN

De uns dias pra cá eu passei a relembrar meu passado, tanto o recente quanto o mais longínquo. Por incrível que pareça, antigamente eu era mais burro do que agora.

Eu sempre fui uma pessoa lerda, e simplesmente não funciono sob pressão. Isso eu descobri logo com meus seis ou sete anos de idade: Nessa época eu fazia o pré, e entre meus amiguinhos eu era o ÚNICO que ainda não sabia ler e escrever. E pra ajudar, uma professora bastante estúpida simplesmente fazia terrorismo comigo E COM MEUS PAIS, por causa da minha “dificuldade de aprendizado”, me chamando de “burro” e “preguiçoso”. (alguns amigos que estudaram comigo aquela época vão se escandalizar)

Engraçado é que quando essa professora foi substituída, eu imediatamente aprendi a ler. Essa professora me deu um gibi da Disney (que eu tenho até hoje), e eu com muito esforço acabei pegando o jeito. Em poucos dias, já tinha lido pilhas e pilhas de gibis da Disney e (óbvio) da Turma da Monica.

Um belo dia fui ao mercado, e um livro se encontrava em promoção: Harry Potter e a Pedra Filosofal. Até hoje eu não sei por que, mas eu simplesmente IMPLOREI pra minha tia comprar, e ela comprou. Eu não conhecia a série, não existiam filmes, eu não lia jornais ou criticas.

O fato é o seguinte: Aquele livro simplesmente mudou a minha vida. Eu me senti mergulhado naquele universo, eu me apaixonei pelos personagens, me envolvi com cada momento. Acompanhei os livros (e conseqüentemente os filmes) ano a ano, de forma religiosa. Os livros aguçaram minha imaginação, aumentaram minha visão de mundo. Se hoje as pessoas me consideram como sendo uma pessoa critica e investigativa, a culpa é do Harry Potter.

No 5º livro, com a morte de Sirius Black, eu realmente senti a “perda” que o Harry sentiu, e isso me preparou pra alguns momentos que eu acabei passando tempos depois, na vida real. Os livros me fizeram socializar com outras pessoas, discutir teorias e pensamentos. Eu ajudei na tradução “pirata” do Enigma do Príncipe e das “Relíquias da Morte”, e com isso fiz bons amigos.

Eu acabo ligando cada filme ou livro com uma fase da minha vida, durante cada “episódio” eu sei exatamente o que eu estava passando/vivendo. Eu faço parte daquele grupo de pessoas que cresceu com os personagens, que viveu com eles.

O resultado é que mesmo sendo o último a aprender a ler, quando eu tinha meus dez anos de idade eu já tinha lido mais livros do que a maioria das pessoas com dezesseis leram. Harry Potter abriu caminho para um dos meus grandes vícios: A leitura.

Por isso quando fui ver o filme hoje, não fui como um crítico, nem para apenas me divertir. Eu fui viver aquele momento, porque afinal de contas, aquele filme funciona como uma metáfora da minha vida.
 

9 comments so far.

  1. vitor 19 de novembro de 2010 18:29
    Aconteceu parecido comigo. Eu sabia ler desde o pré, mas não gostava. E a série Harry Potter foi quem me colocou nesse mundo da leitura também.

    Parabéns pelo texto e ótimo blog! Sucesso, to seguindo.
    Se puder, dá uma passada lá no meu também
    http://bambasemfoco.blogspot.com/
  2. Rafael Queiroz 19 de novembro de 2010 18:31
    hhahaha afinal é um ligação com uma parte da suavida... eu adoro esse livro tbm...
  3. LUCECCY 19 de novembro de 2010 18:38
    REALMENTE,A APRENDIZAGEM SE DÁ QDO A GENTE TRAZ O APRENDIDO PARA VIDA.ISSO É ALGO SIGNIFICANTE!! ENTÃO,HÁ TRANSFORMAÇÃO.
    ADOREI,SUCESSOS COM O BLOG!=)
    VISITE:http://luceccy.blogspot.com/
  4. Felipe Matula 19 de novembro de 2010 21:39
    Claro que o livro é bem melhor que o filme, mas que bom que pelo menos o filme pode fazer uma criança ter vontade de ler o livro...incentivo a leitura


    www.feriasdopresidente.blogspot.com
  5. kéh_Lyne 19 de novembro de 2010 22:00
    Está de parabéns moço.
    Texto fascinante.
    A serie HP realmente nos envolve de tal maneira, que nos presenciamos dentro da historia.
    Blog fantastico.
    Beijos
  6. Wellington 19 de novembro de 2010 22:59
    Uau! Parabéns! Relato super impressionante. Um apaixonado pela leitura, um rapaz que deu a volta por cima independente se teve professor bom ou ruim, valorizou a oportunidade ou o gibi de presente e é o rapaz que é! =D
    Que chique! Parabéns! =)

    Grande abraço!

    http://neowellblog.wordpress.com/
  7. sopodiaserogreg 20 de novembro de 2010 22:12
    Nunca fui muito fã de Harry Potter, mas também não o critico e nem quem o seja. O imteressante aqui, a meu ver, é o poder de uma obra literátia de mudar vidas.
    Experiências, conhecimento, são coisas que conseguimos através de uma boa leiutra e talvez deixamos de dar o devido valor. É bom encontrar textos como o seu que enfatizam este valor da literatura.
  8. Paulo 21 de novembro de 2010 22:38
    Foi uma tia minha que comprou pra mim tbm, na época eu nunca tinha lido um livro daquele tamanho, eu achava que nunca terminaria de ler kkkkkk. Dificilmente teremos histórias tão boas quanto a do Harry Potter para as próximas gerações ....
  9. Pedro Lima 27 de novembro de 2010 23:27
    tbm fui assim.
    http://papodelagarta.blogspot.com

Something to say?